ASL

ARQUIVO

< VOLTAR

TRIANGULAÇÃO DA CONCERTINA (1998-2000)

O Projecto de Investigação sobre “A Triangulação da Concertina” surge da necessidade de pensar global, mas agir localmente. A Triangulação da Concertina encerra mistérios conhecidos e desconhecidos, de ordem física e espiritual. Que mistérios são esses que ligam, de forma não linear, os povos do norte de Portugal, do Nordeste do Brasil e de Cabo Verde?

A impossibilidade de responder a esta pergunta de uma forma global, fez-nos ter a certeza da premência de uma resposta local assente numa particularidade que se articula fortemente com o espírito humano, com a música e, dentro dela, com um instrumento: a concertina.

Partindo das viagens deste instrumento pelos três continentes (África, Europa e Brasil), sedimentando três estilos diferentes e marcados por muitos pontos em comum, podemos compreender melhor as pessoas que os tocam, que os ouvem e o seu estilo de vida.

É impressionante que a concertina se tenha tornado um instrumento importante em Portugal depois de ter voltado a este país vindo do Brasil; é interessante verificar que o Funaná (género musical das Montanhas, em Cabo Verde) use a concertina da mesma forma que esta é usada no Norte (Montanhas) de Portugal, mudando o acompanhamento e o ritmo deste ou que o Vira, o Funaná e o Baião (Brasil) partilhem várias características…

Esta investigação em Etnomusicologia teve a participação do Departamento de Ciências Musicais da Universidade Nova de Lisboa e do Museu de Etnologia, e foi coordenado pelo membro da Associação Sons da Lusofonia, Dr. Domingos Morais.