parallax background
parallax background

LISBOA MISTURA - Edições

2006   |   2007   |   2008   |   2009   |   2010   |  2011  |    2012   |   2013   |   2014   |   2015   |   2016   |   2017   |   2018   |   2019

2017

Lisboa, cidade fundada sobre o mito de Ulisses, já se chamou “Olisipo Felicitas Julia”, ou seja: Lisboa cidade da felicidade de Júlio César – conseguimos imaginar sem esforço um barco e o Imperador Romano no meio do Tejo a sentir esta felicidade... Mas Lisboa já foi Moura – Africana, rampa das Descobertas pelo Atlântico e agora é mais Europeia que nunca. O Tejo, que nos liga ao Mediterrâneo, ao Atlântico e ao Mundo, já foi também a praça central da cidade e sempre foi uma ponte entre povos. Sendo o Lisboa Mistura desde o início um encontro entre ritmos e culturas para sentir o pulsar da cidade e do mundo, parece-nos que o novo local encontrado para este ano, a Ribeira das Naus, junto ao Tejo, é até agora o mais inspirador para este conceito que se afirmou desde 2006 como espaço intercultural destinado à comunidade urbana de Lisboa e aos lisboetas de várias origens. Usando a música e a cultura musical como ponte para as dimensões sociais e políticas que integram o cosmopolitismo de uma Lisboa pujante e cheia de desafios, teremos o Tejo como uma fronteira habitável que nos acolhe e desafia. Aliás, usar o rio Tejo como metáfora de cruzamentos, misturas férteis e de ecologias da curiosidade é natural para o Lisboa Mistura. E queremos, como César, mostrar a “Felicitas” que esta maravilhosa cidade pode trazer para todos se for bem pensada.

Com a água, do Tejo ao Atlântico, que se liga a outros Oceanos, queremos celebrar também, nessa fertilidade dos caminhos da curiosidade, o princípio matriarcal do renascimento, por isso teremos uma forte presença feminina no Lisboa Mistura 2017. E também pelo Atlântico nos associamos à celebração das culturas Ibero-Americanas que Lisboa este ano capitaliza. Ou seja, faremos uma viagem de ritmos de Marrocos à Colômbia, de Istambul a Londres, passando por Moçambique e Índia: ver o mundo com os olhos postos no Tejo. Desde sempre, o Lisboa Mistura convida artistas nacionais e internacionais para trazer novos ritmos à cidade e, simultaneamente, a OPA (Oficina Portátil de Artes) – funciona como plataforma para artistas emergentes e representantes das diversas comunidades que constituem a cidade de Lisboa. Venha experienciar junto ao Tejo as sunset sessions, as arruadas, os concertos e as gastronomias ao ar livre na Ribeira das Naus entre os dias 19 e 22 de Julho 2017 – é gratuito, é para todos.

Carlos Martins Diretor Artístico do Lisboa Mistura Associação Sons da Lusofonia

Veja o cartaz aqui

20170710152511_I0757Y95M467459609P8