ARQUIVO

Oficinas do RAP

Orquestra Sons da Lusofonia

As Viagens do Fado

Triangulação da Concertina

Caminhos Alternativos

Orientes no Ocidente

O Grande Porto do Sul

Encontros de Jazz de Évora

Sons do Mundo na Filarmónica

Tambores na Cidade

As Novas Marchas de Lisboa

APRESENTAÇÃO     IMPRENSA

PROJECTO MUSICAL - 1998


As Viagens do Fado são as viagens da nostalgia chorada da saudade cuja intensa alma ficou gravada na alma daqueles que a escutavam e que a transmitiam nas suas canções. São as viagens da solidão transformadas na partilha da dor e da distância por gentes diversas. São canções de uma insustentável leveza, canções belas e trágicas, que reflectem tão bem a condição humana. São também canções de alegres reencontros e celebração.

Os mistérios da vida de povos que aprenderam esta nostalgia fadista continuam mistérios, o véu levantado só deixa ouvir os lamentos cantados da alma. Ainda se pode ouvir esse lamento tão claramente no Fado, na Morna, no Choro dos três continentes onde se fala português.

A ideia deste projecto surge a partir de um espectáculo de dança “Cantoluso”, uma criação de Carlos Martins e Rui Vieira Nery para a Companhia Nacional de Bailado e pretende estabelecer pontes entre os vários estilos musicais. As raízes remontam ao tempo em que Carlos Martins, quase inconscientemente, escutava fado: pelo pai, que cantava fado “a capella”, por Amália Rodrigues, que amou pela vida fora. Diz a letra de “o Fado Português” que o fado “nasceu na proa de um veleiro”: foi através do mar que o fado viajou e foi no mar que o fado lançou ancora. É, por essa razão, o fado, na sua essência mais íntima, que habita os dois lados do Atlântico, em África, na morna de Cabo-Verde, e no “choro” do Brasil.

Viagens do Fado reúne um elenco de músicos portugueses, cabo-verdianos e brasileiros, provenientes de várias áreas musicais. Ao lado de Carlos Martins, saxofone e direcção musical, a voz de Camané e Filipa Pais, Carlos Manuel (Viola), José Manuel (guitarra Portuguesa ), Mário Delgado (guitarra acústica) e outros convidados como Ricardo Rocha (guitarra portuguesa), Paquito (guitarra), Bernardo Sassetti (piano) e Carlos Barretto (contrabaixo), os cabo-verdianos Maria Alice (voz) e Armando Tito Trio (violão, cavaquinho e piano) e os brasileiros Ana Maria Brandão (voz), Edu Miranda (bandolim) e Loni Seiva (guitarra).

Este projecto foi apresentado em vários espectáculos dos quais se destacam o Festival Festima 96 a 21 de Novembro com organização do INATEL; Tanz Folk Festival dia 4 de Julho de 1998 em Rudolstadt na Alemanha, no “Viva a Rua” dia 13 de Agosto de 1999 na praça do Giraldo em Évora, 1º Festival das Músicas e dos Portos dia 10 de Fevereiro de 2000 na Aula Magna, dia 20 de Setembro de 2000 no CAEV (Centro de Arte e Espectáculos de Viseu), Ciclo de Concertos “Músicas no Manuelinho de Belém” a 7 de Julho de 2001 nos Claustros do Mosteiro dos Jerónimos, Ciclo “Terceiras Jornadas de Música e Animação de Lavra”, de 2001 em Matosinhos, 25º Aniversário da UCLA, 2010 no Tivoli, Lisboa.